TENDA ESPIRITUAL PAI BENEDITO EM JARAGUÁ DO SUL, NESTA NOITE ESPECIAL, EM QUE NÓS VAMOS FAZER A HOMENAGEM A SANTA SARA KALI E TODO O POVO CIGANO  .

Dentro da Umbanda temos uma legião de Entidades que nos ajudam em diversas causas, entre elas estão às caravanas dos Ciganos, que são um povo escolhido por Oxalá para, com sua sabedoria e amizade, nos ajudar em algumas causas espirituais ou pessoais que tanto nos afligem nos dias de hoje.
O dia de Santa Sara que é vista como a “Princesa da Beleza Negra”, é comemorada no dia 24 de maio, Segundo alguns historiadores, por volta dos anos 50 d.c, uma embarcação teria cruzado os mares a partir de terras Palestinas levando a bordo para fugir das perseguições de Roma aos primeiros cristãos Os primeiros cristãos seria um grupo de personagens bíblicos: Maria Jacobina ou Jacobé, irmã de Maria, mãe de Jesus, Maria Salomé, mãe dos apóstolos Tiago e João, Maria Madalena, Marta, Lázaro, Maximiliano e Sara, uma negra serva das mulheres santas e aportado em uma pequena ilha situada em águas do Mediterrâneo. Milagrosamente, a barca sem rumo e à mercê de todas as intempéries, atravessou o oceano e aportou com todos salvos em Petit-Rhône, hoje a tão querida Saintes-Maries-de-La-Mer. Sara cumpriu a promessa até o final dos seus dias. Sara teria sido uma das primeiras convertidas ao cristianismo e morrido a serviço de suas companheiras de viagem.

Santa Sara e todos os que estavam no barco permaneceram o tempo todo em oração, pedindo a Deus o milagre de chegarem sãos e salvos numa terra segura para se viver e anunciar o Evangelho. Santa Sara era uma das que mais pediam e rezavam. E ela prometeu que, se chegassem a salvo, dedicaria (como já o fazia) toda a sua vida à causa do Evangelho, onde quer que fosse preciso.

O barco à deriva chegou à França com todos milagrosamente sãos e salvos. A pequena embarcação chegou à cidade francesa que hoje se chama Sante Maries de La Mer (Santas Marias do Mar) em homenagem às santas mulheres que ali chegaram conduzidas pela providência divina.

Ainda dentro do barco à deriva, Santa Sara prometeu também que, se chegassem a salvo, usaria um lenço sobre seus cabelos para o resto de sua vida. Para as mulheres da Palestina, o lenço cobrindo os cabelos era sinal de pureza. Assim, Santa Sara cumpriu sua promessa, vivendo uma vida de pureza dedicada a Jesus Cristo. Os pés da imagem de Santa na pequena cidade francesa estão sempre cheios de lenços. Isso acontece porque as mulheres que pedem a ela alguma graça e alcançam, prometem colocar um lenço aos seus pés, por causa do lenço que a própria Santa Sara usou.

O apelido ou sobrenome atribuído a Santa Sara é Kali. A palavra kali quer dizer “negra” em hebraico. Por isso, nas imagens, Santa Sara é representada como uma mulher de pele negra ou mulata, trazendo sobre a cabeça o seu famoso lenço, símbolo de sua pureza e consagração a Deus.

Santa Sara é vista também como a mulher que ajudou Maria Santíssima na hora do nascimento de Jesus Cristo. Por isso as mulheres ciganas têm tanta devoção para com ela. As ciganas que não conseguiam ter filhos começaram a rezar para Santa Sara, com a promessa de voltar à cidade de Sante Maries de La Mer, para agradecerem.

Santa Sara foi canonizada em 1712. A grande festa da Santa é celebrada em dois dias, 24 e 25 de maio. Um grande numero de ciganos e devotos de Santa Sara que vão para a pequena cidade da França. Lá, realizam uma grande procissão da igreja até o mar, onde o barco à deriva chegou, com muitas orações e cantos alegres, como é próprio do povo cigano. Quando chegam ao mar fazem um grande silêncio e colocam um pouco da imagem da Santa dentro da água, simbolizando a sua vinda da Palestina para a França. Depois voltam em festa para a igreja de Santa Sara.