• sysmac

Conselho da Igualdade Racial

Conselho da Igualdade Racial

reinstalado em Jaraguá do Sul


Fórum das entidades da sociedade civil aconteceu no dia 21 de outubro


O Fórum das entidades da sociedade civil, realizado na tarde do dia 21 de outubro no gabinete do prefeito de Jaraguá do Sul, referendou a reinstalação do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (Compir) para o mandato 2022-2024. Resta ainda que o Executivo indique os representantes governamentais, o que deve acontecer até o mês de novembro, assegurando assim a paridade regimental. “Esta é uma luta constante, desde 2018, e o Conselho ressurge no momento em que Jaraguá do Sul começa a despontar como cidade intolerante religiosamente e em outras questões como ataques a haitianos, nordestinos e aos povos originários”, avalia o representante da entidade Carta Magna da Umbanda, José Aparecido Félix, coordenador da comissão de instalação do Compir juntamente com a servidora Jussana Beatriz Lunelli Buzzi.


Além da Carta Magna, compõe o Conselho as seguintes organizações não-governamentais: Associação Tenda da Umbanda Ogum Rompe Mato, Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinte), Centro de Direitos Humanos de Jaraguá do Sul (CDH/JS), Associação Espiritual Umbandista Pai Benedito, Movimento de Consciência Negra do Vale do Itapocu (Moconevi), Federação da União dos Cultos Afro Brasileiros (Fuca) e o Movimento Graal do Brasil. Na avaliação de José Félix, o Compir permeia todos os demais conselhos, porque trabalha com as intolerâncias de maneira geral, acima de tudo, na Educação: “É no chão da escola que a intolerância e a injustiça acontecem. Quando defendemos o direito de uma pessoa de celebrar, comer, vestir ou ir à escola estamos falando em direitos humanos”, afirma.


Uma das primeiras atividades do Compir será a realização de uma Audiência Pública para debater a intolerância religiosa em Jaraguá do Sul, ainda sem data definida, mas que deve ser em novembro, Mês da Consciência Negra. A coordenadora dos Museus em Jaraguá do Sul, Ivana Cavalcanti esteve no Fórum representando o poder público e adiantou as realizações da Exposição “Raízes e Frutos da Negritude em Jaraguá do Sul”, cuja abertura acontece às 10 horas do dia 20 de novembro (Dia da Consciência Negra), e de apresentações culturais da Escola Olodum Sum, Omar Samba de Gafieira, Samba de Roda e Maculelê, no dia 26 de novembro. O representante da Fuca, Antônio Piasson, destaca o Compir pela sua importância em lutar pelos direitos, contra o preconceito e a intolerância, “uma força a mais para trabalhar em defesa do próximo”. Para a representante do Sinte, Vera Freitas, “o Compir garante o direito de pessoas de diversas etnias na sua diversidade, englobando costumes, culturas, religião, alimentação, vestimentas, etc.




16 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo