• sysmac

Vereadora quer esclarecimentos sobre placas em rua sem saída

Na sessão desta terça-feira (13) na Câmara Municipal de Jaraguá do Sul, a vereadora Sirley Schappo (Novo) voltou a abordar o assunto envolvendo a colocação de placas de proibido parar e estacionar na Rua Egon Koch, no bairro Jaraguá Esquerdo. Essa é uma rua sem saída e nela há um terreiro de Umbanda, o Ilê Ake Nanã Buruque. A parlamentar adverte que as placas foram instaladas para inviabilizar que os frequentadores do terreiro estacionem os seus veículos nas proximidades da sede.

O caso foi relatado pelo professor José Felix em sessão do Legislativo jaraguaense. Segundo ele, um morador da via tem feito esforços e acionado órgãos públicos para interromper os trabalhos dos umbandistas. Um dos pontos reclamados diz respeito ao barulho feito durante as cerimônias. Entretanto, Sirley avisa que as questões de poluição sonora causada pelos cânticos do terreiro já foram resolvidas, pois uma proteção acústica foi instalada no local para que os níveis de decibéis estejam de acordo com o que é permitido pela legislação municipal.

Todavia, Sirley ressalta que entrou em contato com a Diretoria Municipal de Trânsito para buscar uma resposta sobre a colocação das placas de proibido parar e estacionar na rua e que o diretor Gildo Andrade ficou de retornar para esclarecer a questão. A vereadora também relata que integrantes do terreiro Ilê Ake Nanã Buruque já foram à Diretoria para entender o motivo das placas, mas foram avisados de que as sinalizações não tinham sido implantadas pela pasta. Diante do impasse, ela agora quer entender como os itens foram parar ali.

“Não se pode permitir que Jaraguá do Sul, sendo a cidade que é, haja prática de preconceito, seja ela qual for. Todos têm direito de expressar a sua fé, os seus ritos e todos merecem o nosso respeito”, frisa.



6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo